Coluna Emyle Farias

Cuité Pb online | 13:03 | 2 Comentários

Partilhar

Entre fronteiras e barreiras.

Por Emyle Farias

Neste mundo globalizado
Feito de comunicação
Aproveito a ocasião
Pra falar do triste estado
Da rede de telefonia
Que se perde em sintonia
Na falta do principal
Vou fazer uma ligação
Faço quase oração
Pra encontrar algum sinal
O desespero é tão brutal
Que em caso de urgência
Vira quase penitência
Utilizar nosso direito
O consumidor cansado
Pede e clama angustiado
Mais atenção e respeito

Propaganda enganosa
Que limita as fronteiras
Tece imensas barreiras
Que não cabem em uma prosa
Feito peregrinação
Faço mais uma ligação
Mas o desespero é fatal
Segue pra caixa postal
Minha esperança e direito
O consumidor cansado
Pede e clama angustiado
Mais atenção e respeito.

Category:

2 comentários:

  1. É de lamentar, vivermos em um país, que cobra impostos do nascer até o morrer.
    Talvez se as propagandas enganosas dimuinuissem, teríamos melhores qualidades dos meios de comunicação deste brasilzinho.
    Cada uma das operadoras, que nos pertubam com vantagens, que nem no céu existem.
    Parabéns poetisa. Suas ideias trilham nas veias celestias da poesia.

    ResponderExcluir
  2. Ontem a operadora extrapolou todos os níveis de paciência. Realmente, a falta de sinal contínuo reflete pouca atenção e respeito para com os consumidores.
    Parabéns pela poesia. Gostei bastante.

    ResponderExcluir

Deixe aqui registrada a sua opinião, este é um espaço aberto ao debate!
A sua identificação é bem vinda!
Acima de tudo RESPEITO às opiniões!

Participe e volte sempre!