PREFEITURA DE CUITÉ É A SEGUNDA DA PARAÍBA QUE GASTA MAIS COM COMBUSTÍVEIS DO QUE COM OBRAS

Cuité Pb online | 12:17 | 6 Comentários

Partilhar

Prefeitos de 78 municípios gastaram mais com combustíveis (R$ 37,2 milhões) do que em obras (R$ 19,6 milhões), entre os meses de janeiro e novembro de 2013. O montante é equivale a 10,79% do que foi investido em obras nos 223 municípios paraibanos. O que chama mais atenção é que os grandes consumidores do produto são os pequenos municípios. A informação está no Sistema Sagres do Tribunal de Contas do Estado (TCE). 

O líder do ranking dos 78 municípios que gastaram mais com a compra de combustíveis é Mamanguape. Lá, a Prefeitura gastou R$ 1,8 milhão com gasolina, óleo diesel e etanol. Para obras, a Prefeitura destinou R$ 1,2 milhão. Em seguida, vem Cuité, que gastou R$ 1,5 milhão em combustíveis e R$ 1,2 milhão em obras.

Em Caaporã, os combustíveis consumiram R$ 1,4 milhão e as obras, pouco mais de R$ 1 milhão. A prefeitura de Sapé gastou quase o dobro com a compra de combustíveis (R$ 1, 076 milhão) do que os investimentos em melhorias no município (R$ 665 mil).  Em Natuba, a disparidade é bem maior entre gastos com o produto (mais de R$ 1 milhão) e investimentos (R$ 339 mil).  

Em 11 meses, as 223 prefeituras da Paraíba gastaram quase R$ 96 milhões na compra de combustíveis (gasolina, óleo diesel e etanol) e óleos lubrificantes. Com os recursos, seria possível comprar mais de 32 milhões de litros de gasolina - ao valor de R$ 2,99 - o que daria para um veículo popular dar mais de oito mil voltas ao redor da Terra, saindo de João Pessoa no sentido norte e acompanhando a imaginária linha do equador. 


TCE: não há como comparar gastos

O presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE-PB) conselheiro Fábio Nogueira, que não há como o órgão fazer comparação entre os gastos com combustíveis e lubrificantes em relação aos Investimentos. Segundo ele, os gastos com Combustíveis representam uma despesa corrente e continuada, cujos recursos, em regra, têm origem, integralmente, no Tesouro Municipal, enquanto a fonte dos recursos para Investimentos na, quase totalidade dos municípios, é de origem federal e, em menor escala, estadual, com poucas exceções.

“Pela natureza da despesa, é de se esperar que o gasto com combustíveis ocorra todos os anos, enquanto o gasto com Investimentos só ocorrerá, em regra, a exceção dos maiores municípios, se o gestor público conseguir captar recursos de outras fontes”, afirmou o conselheiro. 

Fábio Nogueira disse que ao se delimitar a análise aos valores por exercício, fica evidente a falta de vinculação/afinidade na realização de gastos nas duas destinações. “Constatando-se que a cada ano a quantidade de municípios que gasta com combustíveis mais do que em investimentos, se altera sem se encontrar, necessariamente, qualquer relação de causa e efeito”, explicou.

Jornal Correio

Category:

6 comentários:

  1. Mais um motivo de se comemorar o aniversário de Cuité. Está aí, 2º lugar na trapaçaria. Não entendo porque o Tribunal de Contas não encontra alternativas de investigações, até porque para se gastar tanto combustível é preciso ter uma frota considerável, que não é o caso de Sucupira. E aí família imperial e honesta, o que vão dizer aos seus súditos? Já sei. Vão dizer que é mentira.................. KKKKKKKKKKKKKKKK

    ResponderExcluir
  2. Complicado, para que sera tanta Gasolina hém, pra leva os nessecitados para os ospitais de cg e de jp ?

    ResponderExcluir
  3. Tem que gastar mesmo com combustível , se num gastar como e que os estudantes que estudam em Campina Grande vão se deslocar meu caro? E os que dependem do transporte para realizar exames ou fazer tratamentos em outras cidade? ou você acha que todo mundo e igual a você , que não precisa do transporte publico meu caro?
    Oposição Fraca essa de cuité , quanto mais falam mais o povo toma nojo dessa corja'
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Esse Anônimo das 18:27 não é tão anônimo assim, deve ser de dentro da casa da Prefeita Euda para fazer uma defesa desta e atacar com tanta virulência a oposição, chamando-a, inclusive, de corja.

    Como contraponto a este defensor da atual administração resolvi fazer uns cálculos para iluminar sua mente.

    Com R$ 1.500.000,00 gastos com combustíveis, em apenas 11 meses, deu uma média de R$ 136.363,63 por mês.

    Digamos que esse dinheiro fosse apenas com Gasolina, ao preço de R$ 3,08 por litro, houve um consumo mensal de 44.273 litros. Isso se fosse somente Gasolina, mas tiveram as despesas co Diesel e Álcool que são mais baratos.

    Mesmo vejamos: se cada veículo percorresse 6 Kms. com um litro, a frota de Cuité teria rodado 265.638 quilômetros por mês, dando um total de 2.922.018 Kms. de janeiro a novembro de 2013.

    Com esse combustível a frota da Prefeitura daria 12.704 viagens de ida e volta a Campina Grande durante os meses de janeiro a novembro de 2013.Isso se todos os carros consumissem Gasolina.

    É, companheiro Anônimo, parece que você está dando uma de advogado do diabo, pois em lugar nenhum do Brasil existe um absurdo desses. Só em Cuité é que a maioria do pessoal acha os desmandos desse bloco político normal.


    ResponderExcluir
  5. Esse Anônimo aí de cima matou a pau. E agora, o que vão dizer, que o Tribunal de Contas está mentindo, como dizem sobre as condenações de Bado Venâncio pela Justiça?

    Nem a prefeitura de Sousa, que fica há quase 600 quilômetros de João Pessoa gastou tanto com combustíveis.

    Cada povo tem o governo que merece, já dizia a minha bisavó.

    ResponderExcluir
  6. Nem adianta querer defender grupo A ou B, até parece que a intenção dos políticos não são sempre as mesmas. Me poupem.

    ResponderExcluir

Deixe aqui registrada a sua opinião, este é um espaço aberto ao debate!
A sua identificação é bem vinda!
Acima de tudo RESPEITO às opiniões!

Participe e volte sempre!