Pesquisa aponta Ricardo Coutinho como o 2º governador do NE com melhor aprovação

Cuité Pb online | 19:25 | 2 Comentários

Partilhar


A pesquisa CNI/Ibope apontou  o governador Ricardo Coutinho (PSB) como o oitavo gestor mais bem avaliado do país e segundo da região Nordeste, atrás apenas do governador de Pernambuco e presidenciável, Eduardo Campos, do mesmo partido.

De acordo com os números, Ricardo Coutinho tem 39% de aprovação popular. Sua maneira de governar recebeu a aprovação de 54% do eleitorado. Já 52%  dos entrevistados paraibanos confiam no governador.

A pesquisa CNI/Ibope ouviu 504 eleitores entre os dias 23 de novembro e 2 de dezembro. A margem de erro do levantamento é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

Luiz Torres

Category:

2 comentários:

  1. É por isso que eu sou babão. Hoje ele está parecido com São José.
    E aja babão

    ResponderExcluir
  2. PICUÍ: Prefeito ACÁCIO DANTAS diz que convênio com a FUNASA foi cumprido à risca.

    Prefeito Acácio Dantas diz que convênio com a FUNASA, que está complicando a vida política do ex-gestor Buba Germano foi cumprido a risca e não houve desvio de recursos.

    Nesta sexta feira (13), o prefeito de Picuí Acácio Dantas participou do jornal da Rádio Cenecista e na oportunidade falou sobre a ação de improbidade administrativa protocolada na Justiça Federal pela FUNASA contra o ex-prefeito do município Buba Germano.

    O convênio

    Segundo o prefeito, o convênio trata da perfuração e instalação de 14 poços artesianos e foi assinado em 2003 na administração de Dr Balduíno, porém a primeira parcela dos recursos só foi liberada em janeiro de 2005, dois anos depois, e foi quando a empresa ganhadora da licitação iniciou os trabalhos, já a segunda parcela só foi liberada em janeiro de 2010, cinco anos depois, como não houve um realinhamento dos valores a empresa simplesmente abandou os serviços e ninguém pôde fazer nada, gerando assim um problema sério na execução da 2ª parte do convênio.

    Segundo Acácio, foram perfurados os 14 poços, dez deram água e 4 não, aí a FUNASA não paga, mas os 14 foram instalados.
    “A FUNASA pediu uma complementação na documentação e é isso que a gente está levando, infelizmente eu não sabia que a coisa iria parar na situação que parou a FUNASA já entrando na justiça, mas terça feira eu estou indo a João Pessoa apresentar toda a documentação, saneando, normalizando e regularizando a situação desse convênio” - disse Acácio.

    Indagado se essa situação não poderia ter sido evitada com o envio dessa documentação o mais breve possível, o prefeito Acácio acrescentou:

    “Tinha documentação pendente que era da empresa que não teve interesse em localizar o responsável técnico para assinar, como foram eles que executaram, só eles assinavam, foi uma verdadeira via crucie, houve realmente uma falha, a gente era pra ter parado tudo e dado mais atenção, agora o importante é que essa situação será resolvida”.

    Sobre a repercussão

    “O que a gente lamenta profundamente Tavares, é as pessoas colocarem isso como se fosse um troféu, como se fosse uma conquista, é claro que o ex-prefeito Buba tem seu partido, sua corrente, sua ideologia, nada contrário a quem pense diferente, a quem tenha outra corrente, agora a outra coisa é você querer execrar uma pessoa que só fez bem para este município, a gente sabe que Picuí é antes e depois da gestão de Buba, isso é fato não somos nós que dizemos, às pessoas que vem de fora que dizem, os Picuienses ausentes quando se deparam com Picuí depois de 2005 se admiram. Então uma pessoa dessas deve ser tratada pelo menos com respeito, noticiar é uma coisa, outra coisa é você querer fazer isso como se fosse uma grande conquista e ai eu acho uma tremenda falta de respeito por aquele que tanto fez, outra coisa, não há desvio de nenhum centavo, todo o recurso foi devidamente aplicado, as obras estão em pleno funcionamento, houve essa falha realmente de se localizar esse técnico para a assinatura dos documentos e é o que a gente tá fazendo terça feira, pra justamente a FUNASA vir fazer uma nova vistoria técnica e, claro desfazendo, saneando o problema é entrar na justiça para desfazer a questão da improbidade”- ponderou o prefeito.

    Indagado pelo apresentador J. Tavares sobre o não cumprimento pela empresa do contrato firmado com o município, Acácio disse que a empresa era obrigada a cumprir o contrato caso a liberação dos recursos tivesse sido feita em tempos normais, ninguém previa que uma parcela fosse liberada cinco anos depois e os custos são outros, não tinha como obrigar a empresa a retornar aos trabalhos e que parte dessa culpa cabe ao governo federal que não liberou os recursos em tempo hábil.

    A apresentação da documentação citada anteriormente promete resolver essas pendências referentes ao convênio acima mencionado, afirmou Acácio.

    Francisco Araújo

    ResponderExcluir

Deixe aqui registrada a sua opinião, este é um espaço aberto ao debate!
A sua identificação é bem vinda!
Acima de tudo RESPEITO às opiniões!

Participe e volte sempre!