RICARDO COUTINHO QUEBRA O SILÊNCIO E VÊ AS DIGITAIS DE EDUARDO CARLOS NA "EXPLORAÇÃO DE INVERDADES"

Cuité Pb online | 15:01 | 0 Comentários

Partilhar

RICARDO COUTINHO QUEBRA O SILÊNCIO E VÊ AS DIGITAIS DE EDUARDO CARLOS NA "EXPLORAÇÃO DE INVERDADES"

O governador Ricardo Vieira Coutinho (PSB) pronunciou-se oficialmente, no início desta tarde no seu programa semanal “Fala Governador”, levado ao ar em rede de rádio pela Tabajara FM 105,5, sobre a polêmica de supostas irregularidades no Projeto “Jampa Digital” divulgados no Jornal Nacional da Rede Globo de Televisão. Na ocasião, Ricardo reafirmou que nunca foi indiciado no caso noticiado de forma irresponsável e com fins puramente políticos, pelo Sistema Paraíba de Comunicação, do empresário Eduardo Carlos.

De forma clara, o governador relatou que vem sendo bombardeado deste o início de sua gestão pelo mesmo sistema que não tem motivos para atacar sua administração frente ao Governo do Estado e, por isso, tem sempre buscado macular sua imagem pessoal.

“Sou um sujeito político que não fujo do debate e de acusações, mesmo elas sendo falsas e não falsas. O que existe é que, desde o primeiro dia do meu governo, existe uma campanha serrada capitaneada pelo senhor Eduardo Carlos, que busca pautar algo para deturpar a verdade ou plantar mentira sobre mim ou nosso governo, e isso tem sido uma constante ao longo desses dois anos e meio da gestão”, disse ele.

Para Ricardo Coutinho, o Sistema Paraíba tem feito oposição de forma enrrustida e irresponsável por ter perdido suas regalias no Governo Estadual, desde que ele assumiu o Poder Executivo paraibano.

“Eu acho que qualquer um tem direito de fazer oposição, mas o certo seria sem caluniar. Tenho feito meu trabalho e isso tem incomodado a esse grupo e ele, como não podemdizer que não trabalho, faz esse embate da desinformação. Essa é a verdade que o povo da Paraíba precisa conhecer e eu não cedo a esse tipo de chantagem, pois afinal esse Estado está crescendo porque temos seriedade na sua condução e isso não atende a certos interesses. Então querem agora desviar os olhos de ‘Mensalões da vida’ e ‘Maranatas locais’ e os que se acham muito poderosos e perderam aquilo que tinham e antes, pois mandavam mais que o próprio governo que se curva a isso, e eu não sou assim e nem me curvo. Cortei e cortarei privilégios”, frisou ele.

Com relação à plataforma no que diz respeito ao Projeto Jampa Digital, o governador garantiu que nunca foi indiciado e seu nome sequer é citado no inquérito. “Primeiro ,que até hoje eu que fui citado e sequer conheço e teor do inquérito que a Globo disse ter acesso, o que é uma mentira. Na verdade, as pessoas que tiveram acesso, os depoentes ,dizem que o mesmo sequer toca no meu nome e de repente sobe para o campo nacional.

Na avaliação do governador, isso ocorre porque seu governo "fere a interesses de gente que "Tperdeu privilégio e pulveriza informações inverídicas". Indignado, garante: "Tomaremos medidas cabíveis contra infratores que plantaram essa mentira e, de cabeça erguida, contribuiremos para esclarecimentos dessa questão”, afirmou.

Ricardo também fez questão de esclarecer de que o Jornal Nacional noticiou o valor equivocado do projeto Jampa Digital, e ainda garantiu que o projeto mal foi executado em decorrência de seu sucessor, o ex-prefeito Luciano Agra (PEN), não ter dado prosseguimento às últimas etapas necessárias à conclusão.

Outra inverdade foi afirmarem que o projeto custou R$ 40 milhões, quando na verdade foi em torno de de R$ 6 milhões, do qual uma emenda parlamentar de R$ 1 milhão foi paga pelo governo que me sucedeu. Então, a primeira etapa estava funcionando e eu não posso responder por ações não continuadas”, disse ele.

Na oportunidade, Ricardo também esclareceu como ocorreu a licitação do projeto que, segundo ele, teve todo o respaldo do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB). “O processo foi o através do pregão 019 e ele foi aprovado em três acórdãos do TCE e além disso, para melhorá-lo e sob a supervisão do mesmo órgão. A ata de preço foi usado pelo Ministério Público da Bahia, cuja modalidade era menor preço por lote. Então, o então secretário de Administração Gilberto Carneiro assinou a licitação para o Jampa Digital ser gerido pela Secretaria de Tecnologia, que tinha à frente o hoje ministro das Cidades, Aguinaldo Ribeiro”, explicou o governador.

PoliticaPB

Category:

0 Comentários

Deixe aqui registrada a sua opinião, este é um espaço aberto ao debate!
A sua identificação é bem vinda!
Acima de tudo RESPEITO às opiniões!

Participe e volte sempre!