Coluna Émyle Farias

Émyle Farias | 14:50 | 1 Comentários

Partilhar
Filho do Dono

(Flávio José)


Não sou profeta
Nem tão pouco visionário
Mas o diário
Desse mundo tá na cara
Um viajante
Na boléia do destino
Sou mais um fio
Da tesoura e da navalha
Levando a vida
Tiro verso da cartola
Chora viola
Nesse mundo sem amor
Desigualdade
Rima com hipocrisia
Não tem verso nem poesia
Que console um cantador
A natureza na fumaça se mistura
Morre a criatura
E o planeta sente a dor.


O desespero
No olhar de uma criança
A humanidade fecha os olhos pra não ver
Televisão de fantasia e violência
Aumenta o crime
Cresce a fome e o poder.


Boi com sede bebe lama

Barriga seca não dá sono

Eu não sou dono do mundo

Mas tenho culpa

Porque sou
Filho do dono.

Category:

Um comentário:

  1. Todos nós temos culpa, pois esperamos que o outro faça aquilo, que cabe a cada um de nós. É bom lembrar a fábula do colibri.Todos pecamos por ser filho do dono. Afinal nada no mundo muda. Quem mudou foi a maneira da convivência humana.

    ResponderExcluir

Deixe aqui registrada a sua opinião, este é um espaço aberto ao debate!
A sua identificação é bem vinda!
Acima de tudo RESPEITO às opiniões!

Participe e volte sempre!