103 dias - Prefeitura de Cuité embargou a construção da escola estadual

Cuité Pb online | 17:28 | 10 Comentários

Partilhar


Hoje faz 103 dias que foi paralisada a construção da escola estadual da Serra do Bombucadinho zona Rural de Cuité, a construção foi embargada pela Prefeitura Municipal de Cuité no dia 08 de setembro de 2011, pela falta de pagamento do alvará de licença, os 20 funcionários todos moradores da Serra que estavam  trabalhando na obra estão todos desempregados , gerando um grande transtorno para os trabalhadores que dependem daquele dinheiro para o sustento das famílias.

Dagmando Lopes juntamente com a gerente da 4ª Regional de educação Fatima Fialho e Heraldo estiveram na obra e registrou a falta de respeito da Prefeitura com os moradores daquela comunidade, em embargar uma obra de tamanha importância.

A obra estava em ritmo acelerado, já se passaram 103 dias paralisados por causa de uma atitude impensada da Prefeitura, Prejudicando quem realmente necessita desse importante investimento. Falou o Blogueiro.

Dagmando  Lembra a belíssima atitude do agricultor Damião Henriques daquela região, que doou mais de 1 hectares de sua propriedade ao Governo do estado para construção da escola naquela localidade, onde irá beneficiar crianças e toda população que reside naquela serra.

Ele também lembra a atitude do prefeito da época Dr. Medeiros que não mediu esforços para trazer o campus da UFCG para Cuité doando o terreno, e dando o incentivo e importância para o investimento, livrando de impostos municipais.















Blog CuitéPBOnline

Category: ,

10 comentários:

  1. Dagmando a renúncia de Arrecadar Imposto é improbidade administrativa, portanto a Prefeita está correta em embargar a obra.
    A obrigaação da e,presa é pagar os impostos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com vc... o ISS deve ser recolhido! com recolhimento de ISS o município não perde, só ganha. e esses trabalhadores tão presos na const da escola pq? não faziam nada antes da obra? CLARO QUE NÃO DEPENDEM DISSO PRA VIVER!

      Excluir
  2. acho que a prefeitura do município não deveria embargar a obra, sendo uma obra importante em todos os sentidos.

    ResponderExcluir
  3. Essa PREFEITA está fora do serio!!! isso não é coisa que se faça! ela esta com raiva pq naum foi ela quem conseguiu essa escola!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. De fato há uma questão burocratica de impostos. Mas, o que deveria haver era um acordo entre a empresa e a prefeitura de Cuité. O que não pode ocorrer é a paralização de uma obra que trará muito benefícios, sobretudo para os alunos da zona rural. Antes de pensar em política partidária, ambos município e estado deveriam ver o conceito de política. Assim chegariam a conclusão, de que o êxito da obra é o que realmente vale.

    De um lado, a prefeitura cobrando impostos, do outro uma empresa se opondo. Onde está a verdade. A verdade está na paciência das pessoas. O povo está cansado de esperar. Um problema, que não é um abacaxi tão grande de se resolver, o que ocorre é partidário sim. A prefeitura teria como entrar em um acordo e chegar a um concenso. Porém, não há uma tentativa de melhorias. O que acaba prejudicando os cidadãos cuiteenses.

    ResponderExcluir
  5. Lembrando ao pessoal que estão falando do imposto do ISS, que o caso da escola da serra não tem nada a com o ISS, foi embargada por um simples Alvará

    ResponderExcluir
  6. ACREDITO QUE UMA OBRA DESSE PORTE DEVERIA SER TOTALMENTE LEGALIZADA , NÃO PODE DE MANEIRA NENHUAM FICAR PARADA APENAS POR UM ALVARÁ CABE AS PARTES COMPENTENTES PELO PROJETO ENTRAR EM CONTATO COM A PREFEITURA E RESOLVER ESSA PARTE BUROCARTICA , UM PROJETO COMO ESSE TEM QUE SER EXECUTADO COM SERIEDADE PARA BENEFICIO DA POPULAÇÃO EM GERAL, ESPERO QUE O RESPONSAVEL PELO PROJETO PROCURE REGULARIZAR O MAIS RAPIDO POSSIVEL E QUE A PREFEITURA TBM FACILETE ESSA DOCUMENTAÇÃO PROCUREM ASSIM ABAS AS PARTES RESOLVER O PROBLEMA.

    ResponderExcluir
  7. A verdade é que o alvará é liberado após o cumprimento de diversas exigências, e acredito que as mesmas não foram cumpridas. Temos que mostrar o porquê do embargo e não apenas criticar a ação da prefeitura. Terá sido apenas o pagamento do alvará? A construtora não sabia com antecedência a média de valor que uma obra desta dimensão custa? E o retorno, com a conclusão da obra, para população?
    Sejamos sensatos em ver os dois lados da história e críticos também.

    ResponderExcluir
  8. É UMA VERGONHA A ADMINISTRAÇÃO DESSA PREFEITA. EU QUERO VER CUITÉ COM TRABALHO E DEDICAÇÃO!

    ResponderExcluir
  9. por favor ,senhora prefeita com toda franqueza deixe q
    aconteça mais esse beneficio em prool de nossa cidade.
    uma escola ,segnifica muito para nós.é uma casa nossa, ou seja e bem melhor q um lar...

    ResponderExcluir

Deixe aqui registrada a sua opinião, este é um espaço aberto ao debate!
A sua identificação é bem vinda!
Acima de tudo RESPEITO às opiniões!

Participe e volte sempre!