.

Coluna Alcides Martins

Cuité Pb online | 11:22 | 0 Comentários

Partilhar

O CARÁTER 

O conjunto dos traços psicológicos, o modo de ser, de sentir e de agir de um indivíduo, ou de um grupo, é o que chamamos de caráter, grosso modo. Constitui a índole ou o temperamento de uma pessoa ou de um grupo. Não são somente qualidades herdadas dos pais ou da família como muitos pensam, através dos exemplos e da educação. Os pais somente podem dar bons conselhos e indicar o bom caminho mas a formação final do caráter de uma pessoa está rigorosamente em suas mãos. Apesar das tendências que possamos ter, o caráter é a vitória da nossa determinação sobre a nossa inclinação. É perfeitamente possível surgir de um ambiente completamente imoral e grosseiro, pessoas com forte e marcante caráter, em conseqüência da determinação e desejo de ser melhor. E de seus atos e influência vão surgir exemplos de moralidade e dignidade.

Contudo, é muito difícil manter-se fiel a uma conduta irrepreensível, quando convivemos num meio destituído de um mínimo de dignidade e respeito aos mais simples preceitos de retidão e honestidade, como o meio político brasileiro, por exemplo. Principalmente, quando notamos que os que trilham o caminho errado, muito mais do que com a impunidade, são agraciados com o enriquecimento ilícito e o beneplácito dos seus pares e autoridades competentes, que nada fazem para cerceá-los ou puni-los, estimulando com isso a prática cada vez mais intensa da corrupção desenfreada e generalizada. A trapaça, a má fé e a duplicidade são características da maioria dos governantes do nosso país.
O caráter sofre as influências do meio em que é submetido, na maioria das vezes. Por mais forte que sejam as convicções de um homem, é muito difícil conviver num meio completamente imoral e corrupto e não se contaminar com suas promessas e possibilidades de auferir vantagens de modo desonesto. Só os mais fortes, moralmente falando, conseguem se sobrepor a essas possibilidades. E homens de caráter consolidados como estes, são as colunas mestras da nossa sociedade, por serem exemplos a serem escolhidos e seguidos e propalados, neste nosso país tão carente de homens dignos.
Confúcio dizia que, “quando encontramos pessoas de valor, devemos pensar em como podemos ser iguais a elas; e quando encontramos pessoas sem caráter, devemos nos voltar para o nosso interior e examinar o que se passa lá dentro”. Nenhuma qualidade humana é mais admirada e exaltada do que a hombridade e a retidão, deixando para um segundo plano o desejo de progredir materialmente, que também alimenta os sonhos de todo e qualquer ser humano. Todavia, o enriquecimento com a perda da honra, menos do que uma vitória, é uma derrota moral que não há dinheiro que compre, quando falamos de homens de caráter. A honra, por incrível que pareça aos que dela carecem, vale mais do que todo o ouro do mundo. Não há dinheiro que pague a felicidade de saber que os amigos, parentes e conhecidos, sabem, com certeza, que somos um homem de caráter e moral impecáveis, e incapazes de qualquer ato indigno ou imoral. Quando se tem esta certeza, o mundo nos parece mais róseo, mais amigo e fraterno. E devolvemos a ele este mesmo sentimento.
É extremamente compensador gozar tal conceito, mesmo que ao custo de grandes sacrifícios. Até por que dele colhemos os melhores resultados morais, financeiros e econômicos. O homem digno não procura a oportunidade e o sucesso desesperadamente, pois estes, são bênçãos de uma conduta reta e que afloram naturalmente na vida dessas pessoas. É claro que exigem decisão, esforço e determinação, mas, são atitudes altamente compensadoras. E, obviamente, exigem trabalho e planejamento, mas, sem pisar no semelhante ou desejar o seu mal. “Na vida tereis aflições, mas, tende bom ânimo, eu venci o mundo”, disse Jesus. A falta de solidariedade é a maior demonstração de falta de caráter e muitas vezes, um atalho maligno que o homem procura na busca das suas metas, quase sempre egoístas. É o caminho largo e aparentemente fácil que leva o homem ao pecado e o desvia do caminho reto e estreito do espírito, da solidariedade, do amor. Este é o modo de vida do mau caráter.
Ora, se como diz a psicologia, o caráter é o termo que designa o aspecto da personalidade responsável pelo modo habitual e constante de agir, peculiar a cada indivíduo, podemos afirmar que o nosso caráter é resultado de nossa conduta, boa ou má. Algumas vezes, o bom caráter é o resultado de uma herança familiar, mas, muito mais freqüentemente, é a conseqüência e a determinação de lutar contra si mesmo, na busca de uma vida digna e exemplar.
Como disse Helen Keller, “o caráter não pode ser desenvolvido na calma e tranqüilidade. Somente através da experiência de tentativas e sofrimentos a alma consegue ser fortalecida, a visão clareada, a ambição inspirada e o sucesso alcançado”.
Todo homem de caráter é um exemplo a ser seguido e admirado.

Autor: Ebenézer Anselmo. Escritor, cronista, contista, articulista de vários jornais, professor de Motivação Pessoal.

Category:

0 Comentários

Deixe aqui registrada a sua opinião, este é um espaço aberto ao debate!
A sua identificação é bem vinda!
Acima de tudo RESPEITO às opiniões!

Participe e volte sempre!